A importância da validação de métodos analíticos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
validação de métodos analíticos - pessoa segurando tubos contendo materiais líquidos

 Por que é importante falarmos sobre a validação de métodos analíticos?

Primeiramente, porque é preciso demonstrar que determinado método analítico é adequado ao que se propõe, ou seja, assegurar que a metodologia analítica seja precisa, exata, estável, flexível e reprodutível para uma faixa específica de uma substância que se quer quantificar ou identificar. 

De forma resumida, validar significa oferecer uma garantia de que as análises de rotina reproduzam valores consistentes quando comparados a um valor de referência. 

Então podemos dizer que o método está validado quando ele é avaliado de acordo com uma série de parâmetros como: linearidade, seletividade e especificidade, faixa de trabalho ou intervalo, limite de detecção, precisão, limite de quantificação, robustez e exatidão e entrega o desempenho esperado. 

Para explicar um pouco mais sobre a importância da validação de métodos analíticos e de seus processos, criamos este artigo. Acompanhe e aproveite a leitura!

O que é um método analítico

O método analítico é uma ferramenta utilizada como forma de identificação e quantificação de analitos de interesse a partir de um equipamento automatizado. 

Uma metodologia analítica é normalmente associada à cromatografia líquida de alta eficiência e cromatografia a gás, sendo assim, tem a finalidade de fornecer respostas/resultados (qualitativas e quantitativas) quanto a constituintes presentes em uma amostra, podendo ser aplicado em um equipamento que envolva fase móvel líquida (no caso de CLAE) ou fase móvel gasosa (no caso do CG), dependendo das características da amostra. 

O método analítico deve ser seletivo, robusto, linear, preciso e exato, características que são demonstradas a partir das análises dos parâmetros citados abaixo.

O desenvolvimento de métodos analíticos é uma etapa essencial na análise de controle e qualidade de medicamentos, por exemplo, além de quantificação de outros analitos de interesse em amostras. Após o método analítico ser desenvolvido é necessário a realização da sua validação, que ocorre a partir de uma séries de ensaios descritos em guias oficiais, como por exemplo a Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 166 de julho de 2017 da ANVISA e o guia do International Councial for Harmonisation (ICH) Q2(R1).

O que é uma validação de métodos analíticos e por que fazê-la?

O objetivo da validação de métodos analíticos é demonstrar que o método desenvolvido é robusto e capaz de provar que é reprodutível ao que se propõe. 

A validação consiste em provar que o método analítico desenvolvido possui linearidade, exatidão, precisão, robustez e seletividade. 

Validação analítica completa

Quando não há descrição da metodologia em compêndio oficial, é feita uma validação analítica completa, conforme os parâmetros estabelecidos nesta tabela:

Validação analítica parcial

Seletividade e linearidade

A seletividade e linearidade são dois parâmetros aceitos como uma validação parcial, e os ensaios começam por esses dois parâmetros, e as respostas desses parâmetros já demonstra de forma previa, se o método analítico desenvolvimento tem potencial para a obtenção de todos os resultados exigidos para a validação total. 

A seletividade vai mostrar que o método é capaz de identificar o analito de interesse, seja um fármaco, um contaminante, impureza ou outro, sem que haja interferência de outros compostos presente na mistura, sejam eles outros analitos e/ou excipientes (nos casos das formas farmacêuticas). 

A linearidade do método analítico comprovada ressalta que o método é capaz de produzir uma resposta de forma diretamente proporcional a concentração do analito, ou seja, quanto maior a concentração do analito na amostra, maior será a resposta exibida pela metodologia.

Faixa de trabalho

A partir de resultados positivos proveniente dos parâmetros citados anteriormente, podemos analisar os outros, que são: exatidão, precisão, limite de detecção, limite de quantificação e robustez. Veja a seguir, de forma resumida, sobre cada um deles.

Exatidão

A exatidão mostra o quão próximo é o valor obtido pelo método desenvolvido estudado em relação ao valor verdadeiro.

Precisão

A precisão expressa o grau de dispersão dos valores obtidos. A precisão deve ser considerada em três níveis: repetibilidade (que avalia uma precisão intra-corrida), precisão intermediária (inter-corrida) e reprodutibilidade (inter-laboratorial/operador). 

Limites de detecção e quantificação

Os limites de detecção e quantificação são os limites mínimos que o analito apresenta, no caso de detecção é a concentração mínima em que o método é capaz de identificá-lo e quantificação é a concentração mínima que o método é capaz de quantificar e analisá-lo. 

Robustez

Por fim, e não menos importante, a robustez avalia a capacidade de reprodutibilidade na resposta a partir de pequenas e deliberadas mudanças em alguns parâmetros do método analítico, como proporção e pH da fase móvel, fabricante de coluna, temperatura do forno da coluna e fluxo da fase móvel.

Conclusão

Quando todos esses parâmetros forem avaliados e obtidos resultados dentro do adequado, o método analítico pode ser considerado validado. É recomendado que seja o mais simples possível, assim, quanto mais simples for um método validado, menor será a quantidade de solvente utilizados (em fase móvel e preparação de amostra) assim como a obtenção de um tempo de retenção baixo favorece numa quantidade maior de análises durante um dia de trabalho, por exemplo, o que pode ser interessante quando se trata de desenvolvimento farmacêutico.

A validação de métodos analíticos vai além dos parâmetros guiados pelos órgãos regulamentadores, incluindo além dos citados anteriormente, a análise a partir de diferentes operadores, calibração e verificação da qualidade dos equipamentos e reagentes utilizados, além da identificação e solução de todas as variáveis que podem ser fontes de variação de respostas nas análises. 

Em síntese, um método analítico validado de forma correta, atendendo todos os critérios exigidos pelas regulamentações é fundamental para que respostas confiáveis sejam obtidas em quantificações de analitos de estudo. 

Esperamos que este conteúdo tenha sido útil! Qualquer dúvida que tenha, não hesite em falar conosco!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nosso site e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo nosso site, você autoriza a Modum Tech a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.